quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Uma foto pode matar?





A resposta para a pergunta acima é: sim!


Foto: Kevin Carter


Kevin Carter foi morto por sua foto em 27 de Julho de 1994 . Carter era um fotojornalista do Continente Africano, membro do "Bang Bang Club" (um grupo de quatro fotógarfos do qual ele fazia parte que andava pelo continente africano recheado de guerras, em busca de uma foto a qualquer custo) e que, em Março de 1993, em uma viagem ao Sudão fez uma foto (em anexo) que mudaria sua vida e o mundo para sempre.


O som de um choramingar próximo de uma vila que ele se encontrava lhe chamou a atenção e ao investigar de onde vinha o choro deparou-se com uma criança sudanesa que havia parado para descansar entre a vila e o centro de nutrição. Próximo a esta criança havia um abutre, Carter disse que esperou cerca de 20 minutos aguardando o abutre abrir as asas para fazer a foto, já que o abutre não abriu as asas, ele tirou a foto mesmo assim e logo em seguida correu atrás do abutre para afastá-lo da criança.


A foto foi vendida para o New York Times e saiu na edição de 26 de Março de 1993. Na mesma hora centenas de pessoas contataram o jornal para saber se a menina havia sobrevivido, levando o jornal a criar uma nota especial dizendo que a criança teve forças para fugir do abutre mas o seu destino final não era conhecido.


Carter foi massacrado por ter esperado 20 minutos para fazer a foto ao invés de ter ajudado a criança logo que viu o abutre se aproximar. Criou-se um dos maiores dilemas do fotojornalismo no qual dizia-se que o fotógrafo numa situação como essa deveria ser uma testemunha ou um salvador?


A foto e esse dilema perseguiram Carter até o golpe final: ele foi o vencedor do Prêmio Pulitzer de Fotografia em 23 de Maio de 1994. Apesar de todo o sucesso mundial que ele obteve com a foto ele estava terrivelmente abalado e decidiu por um ponto final na sua história no dia 27 de Julho do mesmo ano, levando seu carro a um local que ele costumava ir na infância e suicidou-se envenenado por monóxido de carbono, utilizando uma mangueira para levar a fumaça do escapamento para dentro do seu carro.


Partes de sua nota de suicídio diziam:
"Estou deprimido… Sem telefone… Sem dinheiro para o aluguel.. Sem dinheiro para ajudar as crianças… Sem dinheiro para as dívidas… Dinheiro!!!... Sou perseguido pela viva lembrança de assassinatos, cadáveres, raiva e dor... Pelas crianças feridas ou famintas... Pelos homens malucos com o dedo no gatilho, muitas vezes policiais, carrascos... "


Seu suicidio foi motivo de diversas discussões e estudos sobre a ética na fotografia. Assista o Vídeo abaixo:





Para saber mais sobre Kevin Carter assista o documentario de Dan Krauss: "The Death Of Kevin Carter: Casualty Of The Bang Bang Club". Clique Aqui!


E veja o vídeo da música feita pelo grupo Manic Street Preachers em sua homenagem

Melhores fotos de desfile de moda ganham prestígio no Shopping ABC

Estou lendo: Melhores fotos de desfile de moda ganham prestígio no Shopping
Shopping ABC promove desfile inusitado. Fotos ganham hot site exclusivo do evento


O Shopping ABC será invadido por um pelotão de modelos entre os dias 30 de setembro e 2 de outubro. Trata-se do ABC Fashion View, que exibirá, em três horários diferentes, as novidades das melhores grifes do complexo para o Verão 2010. Os corredores do shopping serão transformados em extensas passarelas, pelas quais o público acompanhará de perto novidades das marcas Victor Hugo, Gregory, Alla Scalla, Carmen Steffens, Guaraná Brasil, Siberian, entre outras. Os desfiles acontecem às 13h, 17h e 20h.


O ABC Fashion View reserva ainda outra novidade para o público. Desta vez, os clientes que acompanharem os desfiles poderão não só fotografar como ainda ter a chance de ver as suas imagens publicadas no hotsite do evento www.shoppingabc.com.br/fashionview. O material pode ser enviado até o dia 3 de outubro. O complexo selecionará os melhores cliques para um encarte especial, que será veiculado no site.


Acesse o site, aqui e leia o regulamento aqui!

O "momento decisivo" é a ambição do trabalho do fotógrafo Anderson Coelho. Universidade do Pará leva exposição pra casa

Exposição Fotográfica

"Flanêur Um passeio pela cidade"


Foto: Anderson Coelho


Como parte da programação da XVII Semana Acadêmica de Letras da Universidade Federal do Pará, será apresentada ao público a exposição fotográfica "Flanêur Um passeio pela cidade", do fotógrafo Anderson Coelho.


Em meio à conturbada vida em metrópole, o flanêur é aquele que caminha e vaga pela cidade, na busca de observar tudo o que compõe o cenário a sua volta, sempre com descrição e olhar atento nos mais sutis detalhes. Atua como uma figura anônima que, sem rumo, circula nos centros urbanos e entre todas as camadas da sociedade. É de fato um observador do cotidiano.


Na fotografia, a maior referência em seguir esse estilo é Henri Cartier-Bresson. Como fotógrafo, observou e registrou o cotidiano da cidade, enquanto caminhava pelas ruas de Paris, sempre em busca do “momento decisivo”.


Inspirado na linha bressoniana de flanêur, o fotógrafo Anderson Coelho produziu o ensaio "Flanêur Um passeio pela cidade", onde registra inúmeras cenas do cotidiano urbano, utilizando a fotografia como instrumento capaz de materializar os instantes decisivos e únicos da vivência humana. O ensaio foi composto durante a um ano de trabalho fotográfico.


A exposição acontece entre os dias 28 de setembro a 02 de outubro, no Bloco Ib, do campus Básico da UFPA.


Trajetória Profissional


Acadêmico de Letras e amante da Literatura, Anderson Coelho descobriu sua paixão pela fotografia durante um curso de pinhole na Fundação Curro Velho. Posteriormente, realizou curso de fotojornalismo também pela mesma instituição. Na Universidade Federal do Pará, participou de oficinas de câmeras analógica e digital. Trabalhou na cobertura fotográfica de eventos e na produção de imagens para livros e CDs, de cunho acadêmico. Ministrou a oficina “imagens mágicas saídas da caixa preta”, durante o XIII Encontro Nacional do IFNOPAP. Em 2008, foi o terceiro colocado no concurso fotográfico "Arte em Movimento", promovido pelo Sest/Senat.

No Masp, o registro em fotos da Depressão americana

Fonte: Antonio Gonçalves Filho
O Estado de S. Paulo


Foto de uma família cubana sem-teto em Nova York, em 1933, de Walker Evans. Foto: Walker Evans



O norte-americano Walker Evans (1903-1975) ganha, a partir de hoje, sua primeira retrospectiva no Brasil


Primeiro fotógrafo a ser contemplado com uma exposição individual no Museu de Arte Moderna de Nova York (MoMA), em 1933 , o norte-americano Walker Evans (1903-1975) ganha, a partir de hoje, sua primeira retrospectiva no Brasil. A mostra reúne 121 imagens do profissional, que passou à história da fotografia por ter documentado a Depressão americana nos anos 1930. Aberta nesta quarta, 30, para convidados, e na sexta, para o público, no Museu de Arte de São Paulo (Masp), é a segunda exposição que a Fundación Mapfre promove no Brasil dentro do convênio firmado com o Masp, que, em troca, emprestou ao grupo segurador espanhol esculturas de Degas (em 2008) e agora manda para Madri 35 obras da mostra Olhar e Ser Visto, organizada pelo curador do museu, Teixeira Coelho.


É curiosa a origem da mostra Walker Evans, que esteve na Fundación Mapfre de Madri entre janeiro e março deste ano. Um colecionador norte-americano emprestou parte de seu acervo - a maioria das fotos da mostra pertence a ele - para que a exposição circulasse pelo mundo. Sem revelar o nome do colecionador, que prefere o anonimato, o diretor-geral do Instituto de Cultura mantido pela fundação espanhola, Pablo JiménezBurillo, diz que a intenção do americano é "oferecer uma esperança ao mundo, que ainda enfrenta os efeitos da recente crise econômica, situação que remete aos anos da Grande Depressão". Assim, o núcleo da retrospectiva é mesmo a série de fotografias que Evans registrou no Sul dos EUA entre 1935 e 1936, contratado pelo governo americano.


Roosevelt estava interessado em criar um arquivo de imagens da Depressão para uma agência estatal. Teoricamente, o arquivo serviria ao programa social do ex-presidente americano para a erradicação da pobreza e a construção de uma identidade nacional - o chamado New Deal, destinado a atender os segmentos menos favorecidos da sociedade americana, como os plantadores de algodão do Alabama.


Considerando a radical transformação da agência estatal (um serviço de assistência aos agricultores convertido no Office for War Information), fica a dúvida se essas fotos documentais não serviriam a outro propósito - o controle ideológico do Estado, por exemplo.


Em todo o caso, o eixo em torno do qual se movem outras séries da retrospectiva - cenas de Havana nos anos 1930 ou de anônimos no metrô nova-iorquino nos anos 1940 - define o estilo Walker Evans de documentação poética da realidade. Foi justamente o ensaio sobre a Depressão americana que aproximou Evans do poeta, romancista e roteirista de cinema James Agee (1909-1955), autor de Let Us Now Praise Famous Men, livro que relata as condições de vida dos miseráveis do Alabama durante a Depressão. Não se trata apenas de um ensaio documental rotineiro. Apesar do estilo de Evans, frio e avesso ao sentimentalismo, são fotos que traduzem uma visão moral do mundo em que viveu. Filho da alta burguesia - o pai de Evans era publicitário -, o fotógrafo renegou o esteticismo de seus contemporâneos, em especial o de Alfred Stieglitz, promotor da vanguarda norte-americano nos anos 1920, ao decidir embarcar nessa viagem com Agee pelo Alabama, vendo mais do que seus olhos podiam suportar.


Evans e Agee passaram dois meses registrando para a revista Fortune o cotidiano de três famílias de granjeiros no último estágio de pobreza (um deles retratado nesta página) . Combinando a reportagem factual com exercício literário, o ensaio não convenceu os editores da revista. "Mais tarde, a Fortune contrataria Evans, que mudou a estética da revista nos anos 1940", observa Teixeira Coelho, destacando o papel do fotógrafo como protagonista da nova fotografia americana que surge no pós-guerra. Evans passou 20 anos (de 1945 a 1965) fotografando para a revista. Antes disso, realizou uma de suas séries mais conhecidas, a dos passageiros do metrô de Nova York flagrados com uma câmera oculta. Há na mostra alguns exemplares realizados entre 1938 e 1941. A exposição cobre, de forma cronológica, todas as fases de Evans, das primeiras fotos em Paris nos anos 1920 - autorretratos que denunciam o isolamento do estudante de literatura na Sorbonne - até as Polaroids dos anos 1970. "Em todas elas, sua sensibilidade é marcada pelo urbano", observa Jiménez Burillo, lembrando que seu desejo de entender e ordenar o mundo que o rodeia deve algo à figura do flâneur criado por Baudelaire (de quem Evans foi tradutor), que vaga pela urbe em busca dos signos que a traduzam. Suas Polaroids do último período, fixadas nos sinais de trânsito, constroem, de fato, uma narrativa quase literária. Compreensível. Escrever foi sua primeira opção.


Ele não se tornou escritor, mas viveu cercado deles. Em 1933, Evans desembarcou em Cuba para realizar uma série de fotografias que ilustram o livro The Crime of Cuba, do jornalista e historiador Carleton Beals (1893-1979), um registro do terror e da miséria da ditadura de Gerardo Machado. Choca o modo como Evans separa o sujeito e o objeto ao fotografar mártires do regime e indigentes na rua, encarando a fotografia como reescritura da realidade. Ele inaugura uma forma de olhar, como um desgarrado flâneur vagando pela cidade - vista como experiência intersubjetiva. Ao repudiar o esteticismo de Stieglitz e adotar um distanciamento brechtiano dos personagens, ele afirma a fotografia como documento.


Nem sempre foi assim. A mostra traz também seus primeiros trabalhos, dos anos 1920, fotos dos arranha-céus de Nova York que remetem aos ensaios construtivistas do vanguardista russo Rodchenko (1891-1956). Ecos da Nova Objetividade, da visão bauhausiana da cidade como edificação, surgem em fotos das janelas de Wall Street (uma delas nesta página). Sem elas, um fotógrafo como Robert Frank , seu pupilo, teria demorado mais para descobrir a América.


Veja a galeria de imagens, aqui!

Quebrando as regras em fotografia - Composição fotográfica

Venho a vários post falando sobre regra para composição fotográfica e nesse post irei falar sobre como quebrá-las, pois, como todos sabem, regras existem para serem quebradas! Padrões e regras servem para facilitar a nossa vida. Normalmente, alguém que já tentou muitas coisas viu que determinado procedimento se for feito através de tal regra há grandes chances de chegar a um resultado melhor do que se for feito de qualquer forma, mas isso não quer dizer que só exista esse caminho.

Se na nossa vida deixarmos ela repetitiva ele se tornará monótona, porem na fotografia se conseguirmos trabalhar bem a repetição conseguiremos criar imagens fortes e com muito impacto!

Talvez nenhum outro elemento do design seja tão capaz de gerar emoção como textura. Se assistirmos uma pessoa caindo de bicicleta, por exemplo, no asfalto descerá um arrepio na nossa espinha ao ver o ciclista arrastando as suas mãos, cotovelos e joelhos. Na linguagem cotidiana a utilizamos ela para descrever objetos, pessoas e situações. Uma pessoa áspera, um toque macio, esse ai é liso… Uma mulher com uma voz macia pode fazer com que percebemos delicadeza e sensibilidade, porem um homem com a foz grave fazer com que sintamos medo ou agressividade. Enfim, esses são apenas alguns exemplos de como somos influenciados pelas texturas

Depois de muito tempo resolvi dar continuidade na serie de posts sobre composição fotográfica. Hoje falarei um pouco da provável origem da regra dos terços. Provável, pois algumas das fontes que consultei não tinham certeza que ela nascerá realmente disto. Alguns tinham. Na dúvida, prefiro manter o provável. A idéia de fazer esse artigo nasceu depois de ler o post do fórum Mundo Fotográfico onde o pessoal foi muito a fundo nesse assunto. Posted by: marcio.eugenio

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Professores apresentam exposição fotográfica com câmeras pinhole

Exposição comemora o Dia do Professor
Cidade Invertida: educação visual



Em comemoração ao dia do Professor, dia 15 de Outubro, o projeto Cidade Invertida apresenta o resultado do trabalho de 50 educadores de escolas e entidades sociais, que durante o ano de 2009 participaram de cursos de formação cultural desenvolvendo seu olhar fotográfico.


A mostra apresenta imagens do cotidiano dos participantes captadas com caixas pinhole e câmeras descartáveis.


Curadoria: Ricardo Hantzschel
Exposição: 15/10 a 31/10
Local: Galeria do Conjunto Nacional
Av. Paulista, 2073
Metrô Consolação


Exposição: 14/11 a 28/11
Lançamento do Catálogo e DVD: Dia 14 de novembro as 16h
Local: Escola de Arte César Antônio Salvi
R. Tenente Avelar Pires de Azevedo, 360
Centro – Osasco


Informações:
www.cidadeinvertida.com.br
Tel. 2645-0100


Patrocínio: ArcelorMittal
Co-patrocínio: AES Eletropaulo

Do Flickr direto pra sua casa. Site garante parceria e revela álbuns com qualidade Fujifilm

Estou lendo: Do Flickr direto pra sua casa. Site garante parceria e revela álbuns com qualidade Fujifilm


Parceria entre Yahoo Brasil e Pixel House, empresa especializada em revelação de fotos pela Internet, permitirá que usuários do Flickr façam impressões de fotos usando apenas a importação dos álbuns, através do site http://www.porang.com.br/ .


Serviço exclusivo no Brasil que irá facilitar a vida e hobby de quem curte fotografar e não dispensa o papel fotográfico, além do mais continuará contando com o excelente serviço de albuns virtuais Flickr.


Os tamanhos disponíveis para revelação vão de 3x4 a 30x45cm. O processo é fotográfico, com utilização de papéis e insumos Fujifilm. Além do mais, o laboratório Pixel House conta com um Software que permite a integração com a Web - filas de impressão no equipamento são criadas automaticamente, sem fator humano.


Mais sobre a Pixel House, acesse http://www.pixelhouse.com.br/

Nikon anuncia problemas com a série D5000. Recall acontece ainda em setembro






Nikon D5000


A Nikon anunciou no último dia 16 de Setembro um problema com as câmeras Nikon D5000. Alguns aparelhos estão apresentando problemas relacionados à bateria. Segundo a Nikon, na próxima semana uma lista de números seriais de câmeras que podem apresentar problemas estará disponível aqui.


As indicações deste problema são as seguintes:
1. A câmera não pode ser operada quando botão de ligar está em ¨on¨, mesmo com a indicação de bateria completa.


2. A cãmera não pode ser operada com o adaptador para corrente contínua EH-5a conectado ao EP-5 e o botão de ligar em posição ¨on¨.


No Japão, o respeito ao consumidor de aparelhos fotográficos é muito bom, principalmente neste nível de equipamento. Se você possui uma D5000 não precisa se desesperar. Aguarde a informação dos números seriais e se sua câmera estiver dentro da lista leve ou envie a um Nikon Service Center, descrevendo o fato.


Informações:
Nikon Europa ( advisory.nikonrepair.eu/language_select.aspx )
Séries com defeitos, aqui!

Fotografia revela 11mil anos da Amazônia

Estou lendo: Fotografia revela 11mil anos da Amazônia
Livro: Amazônia Antiga


Explorando uma visão diferente dos livros convencionais sobre a Amazônia, o fotógrafo Maurício de Paiva e a jornalista e também fotógrafa Mônica Trindade Canejo lançarão, no dia 30 de setembro, o livro Amazônia Antiga.


A publicação aborda a arqueologia da floresta brasileira, com imagens de vasos e outras antiguidades, mostrando que a habitação na Amazônia começou há mais 11 mil anos. O livro apresenta também o cotidiano de pescadores, pequenos comerciantes, artesãos e de outras pessoas que vivem na região.


A parte científica do livro ficou por conta do arqueólogo Eduardo Goes Neves, professor do Museu de Arqueologia e Etnologia da USP.


O prefácio foi assinado pelo fotojornalista e editor João Bittar. Para os autores, o resultado do livro não é panfletário, nem didático, é uma forma de mostrar a presença e o tempo do homem na Amazônia.


Serviço:
Amazônia Antiga
Lançamento: 30 de setembro, às 20h
Local: Casa das Rosas - Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura
Endereço: Avenida Paulista, 37 Bela Vista - São Paulo, SP

Último lote de filmes Polaroid vence em outubro

Estou lendo: Último lote de filmes Polaroid vence em outubro

Fonte: Fred Leal
Blog do Link


Com o encerramento de sua linha de produção de filmes instantâneos anunciado em fevereiro do ano passado, era inevitável que em algum momento deste ano o último lote de filmes fabricados também chegasse ao limite de sua data de validade. Esse momento acontecerá no mês que vem, outubro, e encerra uma trajetória de cerca de 70 anos.


Para marcar a história dos últimos filmes Polaroid oficialmente fabricados, a empresa preparou uma exposição em Londres intitulada "Polaroid: Exp 09.10.09". A Mostra fica na Atlas Gallery entre os dias 9 de outubro e 28 de novembro.


A Polaroid agora vai se dedicar ao ramo das televisões e monitores de computador - mas ainda há esperança para os fãs do filme instantâneo. Um grupo de ex-funcionários e entusiastas da marca compraram a antiga fábrica da empresa na Holanda, e planejam produzir até 1 milhão de filmes em 2010. A ideia leva o nome de "The Impossible Project" ("O Projeto Impossível").

Banda Venus Volts apresenta um dos primeiros trabalhos em vídeo com a nova Canon 5DmkII

Banda Venus Volts apresenta um dos primeiros trabalhos em vídeo com a nova Canon 5DmkII. A câmera já está se adaptando ao cenários de produtoras de várias partes do país. O custo baixo do equipamento e as possibilidades de uma filmagem mais rápida e precisa, garante à Canon espaço garantido entre os profissionais mais antenados do mercado.


Veja abaixo a produção e tire você mesmo suas conclusões.







A Fujifilm traz ao mercado um modelo de bolso com o recurso de detecção de rosto (Face Detection)

Fujifilm Finepix F31fdFujifilm FinePix F31fd:
A Fujifilm traz ao mercado um modelo de bolso com o recurso de detecção de rosto (Face Detection)

Esta é uma atualização do modelo FinePix F30, lançado no início deste ano, que traz como novidade novidade a integração com a nova tecnologia da FujiFilm de detecção de rostos (Face Detection) - recurso que foi lançado inicialmente com a FinePix S6500fd. As demais características da FinePix F31fd continuam seguindo a configuração da FinePix F30. ou seja, é equipada com uma lente de zoom ótico 3x equivalente a uma 36-108mm no formato tradicional 35mm, tem uma tela LCD de 2,5 polegadas e uma sensibilidade ISO que vai até 3200.

A resolução da FinePix F31fd é de 6 megapixels, o que permite gravar arquivos de 2848 x 2136 pixels, podendo assim imprimir cópias em alta resolução (300dpi) de até 24,11 x 18,08 centímetros.

A Fujifilm lança a FinePix F31fd com a tecnologia mais rápida do mundo em detecção de rosto (Face Detection).

25 de setembro de 2006 - A Fujifilm anunciou o lançamento da FinePix F31fd, sua primeira câmera digital de bolso a trazer a tecnologia baseada em hardware para detecção de rosto (Face Detection), que debutou com o anúnci da FinePix S6500fd em julho de 2006. A detecção de rosto tem grande impacto nas fotografias de pessoas, assegurando que a câmera foque automaticamente nos rostos, ignorando detalhes que podem confundir outras câmeras. Com capacidade de encontrar até 10 rostos numa cena, assegura que as fotos dos amigos saiam boas, nítidas e perfeitamente expostas não importa a ocasião. Como a tecnologia de detecção de rosto da Fujifilm é construida no próprio processador, este pode indentificar as pessas, otimizar os ajustes e tirar a foto em apenas 0,05 segundo.

A FinePix F31fd herda suas demais características de uma irmã mais velha, a premiada FinePix F30 (premios da DIMA e TIPA). Em particular seu desempenho em pouca luz, com a sensibilidade ISO sem rival de 3200, tornada possível graças ao processador Real Photo Processor II, combinada com a detecção de rosto, torna a FinePix F31fd a melhor compacta para as pessoas fotografarem. Com uma lente Fujinon de zoom ótico de 3x, Super CCD HR VI de 6 megapixels, tela LCD de 2,5” e tecnologias únicas da Fujifilm como o Intelligent Flash, a FinePix F31fd é perfeita para todos que procurem por uma câmera que se destacará em qualquer ocasião.

O tempo rápido de resposta da câmera, de 0,01 segundo entre disparos e 1,5 segundo na inicialização (quando a câmera é ligada), assegura que capturará toda a ação e acabará com a perda de oportunidades de fotos. A bateria com vida de 580 fotos a torna uma companhia ideal para fins de semanas, ou viagens sem ter que se preocupar com a perda de fotos por acabar a bateria.

Detector de rostos (Face Detection)

A tecnologia Detectora de Rostos da Fujifilm foi originalmente desenvolvida para a divisão de fotoacabamento da empresa, onde era usada para reproduzir detalhes dos rostos na impressão de cópias. No desenvolvimento da tecnologia para uso nas câmeras FinePix, o pessoal de pesquisa e desenvolvimento da Fujifilm foi desafiada a tornar esse recursos rápido, ou essa novidade nunca sairia do papel. Conseguindo um tempo de resposta de 0,05 segundo, a tecnologia tornou-se genuinamente útil para tirar fotos de amigos e familiares que ficam perfeitamente focadas e expostas priorizando-se as pessoas nas fotos.

A Detecção de Rostos funciona triangulando os olhos e a boca, utilizando um algorítimo para até 10 rostos num único quadro. Um quadrado verde rodeia o rosto para priorizar o objeto na tela LCD, enquanto quadrados brancos identificam até nove outros rostos. A tecnologia funciona independente da posição da pessoa no quadro, e não é confundida por espectadores alheios na cena.

No modo Playback, a Detecção de Rosto automaticamente fará um zoom nos rostos e ajustará a foto para ótimos retratos.

Um novo limite em pouca luz

O lançamento da FinePix F30 estabeleceu um novo padrão em fotografia em ambientes pouco iluminados, com a sensibilidade (em total resolução) de ISO 3200. Com o lançamento da FinePix F31fd, as câmeras compactas da Fujifilm mantém a liderança em sua categoria neste quesito. Estas qualidades, combinadas com o modo anti-vibração da câmera, significa que movimentos do objeto e da câmera não irão causar imagens tremidas.

A Fujifilm identicou a fotografia com pouca luz como um dos verdadeiros sinais de medida no desempenho de uma câmera digital, já que a maioria das fotos são tiradas quando a luz é limitada e o flash normalmente deixa objetos e pessoas brancos, enquanto o fundo fica invisível. Com a experiência acumulada de mais de 60 anos em tecnologia de sensibilidade, o processador da Fujifilm Real Photo Processor II permitiu a sensibilidade ISO 3200 da original FinePix F30 e agora a FinePix F31fd. Isto a torna livre da exigência de usar flash com iluminação natural, permitindo exposições de primeiro plano e fundo balanceadas e sem tremores, mesmo nas piores condições. A tecnologia Real Photo Processor significa que as fotos tiradas na sensibilidade de ISO 3200 não sofrerão mais ruídos do que a de ISO 1600. Além disso, como a câmera não requer diminuição da resolução para ajustes maiores de ISO, as fotos podem ser impressas no mesmo tamanho máximo se perda de qualidade.

Para ocasiões em que o flash é exigido, o sistema Intelligent Flash da Fujifilm ajusta a potência de saída do flash para obter uma iluminação natural tanto do primeiro plano como do fundo. Evitando o background tremido que acontece com o flash em baixo sincronismo, e o contraste exagerado do flash convencional, o Intelligent Flash resulta em mais diversão, e fotos mais naturais. Para os momentos em que a indecisão sobre a iluminação pode resultar em perda da oportunidade de fotografar, a FinePix F31fd tem o modo Natural Light & Flash para tirar duas fotos em rápida sucessão, uma com flash e outra sem, depois mostrando as duas para comparação e escolha.

Tela LCD de 2,5”

A FinePix F31fd apresenta uma tela LCD de 2,5” com 230 mil pixels, que é recoberta com uma camada protetora de filme CV (proprietário da Fujifilm). Isso minimiza os reflexos e brilhos, assim a imagem pode ser vista de qualquer ângulo e mesmo sob o sol, quando o excesso de luz pode ser um problema. Além disso, o ajuste do brilho da tela é automático, dependendo da quantidade de luz ambiente, para facilitar a visão.

Modos especiais de cenas

Os 15 modos de cenas da câmera incluem praia, neve e queima de fogos para otimizar as fotografias, não importa o evento. Seu modo subaquático age do mesmo jeito como um filtro vermelho e, quanto usando uma caixa estanque WP-FXF30, assegura fotos subaquáticas em mergulho ou snorkel com as cores vibrantes percebidas pelos olhos humanos.

Adrian Clarke, diretor de produtos fotográficos da Fujifilm, afirmou que: “A FinePix F31fd tem em sua predecessora um exemplo de sucesso, mas irá construir seu próprio caminho”. Nós introduzimos a Detecção de Rosto em julho deste ano com o lançamento da FinePix S5600fd. De qualquer modo, a FinePix F31fd está marcando seu próprio surgimento no mercado fotográfico de câmeras de bolso. Isto é um importante passo além porque traz tecnologias de alto nível para ampliar o mercado de consumidores. É um sistema rápido, eficiente e fácil de usar. E com o premiado sistema de sensibilidade iSO 3200 na resolução total, permite que o usuário tenha uma poderosa câmera que une conveniência e portabilidade”.

Recursos da FinePix F31fd num resumo:

  • Tecnologia de detecção de rosto (Face Detection) construido no proprio processador da câmera
  • Processador Real Photo Processor e o novo Super CCD HR VI
  • Sensibilidade ISO 3200 na resolução total
  • 6,3 milhões de pixels
  • zoom ótico de 3x
  • bateria de longa vida (até 580 fotos)
  • Comunicação IR
  • Captura de vídeo VGA em 30 quadros por segundo com som
  • Compatibidade PictBridge para impressão direta sem PC
  • Tempos rápidos de respota (0,01 segundo entre disparos e 1,5 segundo ao ligar a câmera



CONCURSO DE FOTOGRAFIA OAB SP

by Marconi Leo

5º CONCURSO DE FOTOGRAFIA DA OAB SPOrdem dos Advogados do Brasil Secção São PauloFocus Escola de Fotografia
A OAB SP, por seu Departamento de Cultura e Eventos, em parceria com a FOCUS ESCOLA DE FOTOGRAFIA estÃO promovendo o 5º Concurso de Fotografia denominado: “UMA VISÃO SOBRE A JUSTIÇA PAULISTA”. Esse evento tem por objetivo o estímulo à arte e à linguagem fotográfica. A OAB SP acredita que a fotografia, além de mostrar as belezas e a história de sua Cidade, poderá unir os colegas, pois as imagens serão expostas em toda programação cultural da OAB SP. Assim, estabelece o 5 Concurso de Fotografia – OAB SP 2009 que obedecerá o seguinte regulamento:
REGULAMENTO
1.TEMA: “UMA VISÃO SOBRE A JUSTIÇA PAULISTA”, pretendendo estimular uma visão artística e inovadora sobre sua cidade, mostrando suas paisagens.2.INSCRIÇÃO: De 22 de setembro a 16 de outubro de 20093.PARTICIPAÇÃO: Poderão participar todos os advogados inscritos na OAB SP, estagiários e estudantes de Direito do Estado de São Paulo, além de funcionários da OAB SP e da CAASP.
4.APRESENTAÇÃO:
• Cada candidato poderá inscrever até 3 trabalhos (em preto e branco ou colorido) INÉDITOS. As ampliações devem ter, no mínimo, 20 x 25 cm e, no máximo, 24 x 30 cm, com ou sem margem, podendo ser enquadradas. Não serão admitidos “slides” nem arquivos digitais. Não serão aceitas imagens manipuladas ou alteradas, manual ou eletronicamente, bem como montagens e colagens.
• As fotos não poderão conter qualquer tipo de identificação do autor, devendo ser entregues, sem dobrar, em envelope lacrado com nome e endereço do autor. Não está vedado, entretanto, o envio de fotos geradas digitalmente, apenas pede-se que estas preservem a veracidade do assunto.• As imagens não serão devolvidas aos autores após o Concurso.
LOCAL DE INSCRIÇÃO
• Na sede da OAB SP: Praça da Sé, 385 – 10º andar, Centro - SP, CEP 01001-902, mediante a doação de uma lata ou pacote de leite integral em pó - 400 g.
• As fotografias poderão também ser enviadas por CORREIO para o endereço da OAB SP acima, servindo como comprovante do prazo a data de postagem. (Neste caso, a doação deverá ser entregue pelo participante no dia da Solenidade de Premiação).
ENTREGA DOS PRÊMIOS
A Festividade de Entrega dos Prêmios ocorrerá em data e local a ser divulgado brevemente no site da OAB:
www.oabsp.org.br, ocasião em que a Comissão Julgadora declarará os vencedores, com entrega dos prêmios e respectivo coquetel.• Comissão Julgadora — A Comissão Julgadora será indicada pelo Diretor do Departamento de Cultura e Eventos, composta por 8 membros de renome e conhecimento técnico de arte e fotografia, sendo mantido em sigilo os seus membros até a divulgação dos resultados. A Comissão Julgadora tem plena autonomia e liberdade na escolha dos trabalhos, não cabendo nenhum recurso quanto à seleção final e suas decisões serão irreversíveis.• Critérios de Avaliação — Os critérios de avaliação adotados pela Comissão serão: Criatividade e Originalidade dos trabalhos.• A simples inscrição e entrega dos trabalhos confirmará concordância dos participantes com as normas deste regulamento.
PREMIAÇÃO
As fotografias dos participantes do 4º Concurso de Fotografia da OAB SP serão premiadas na seguinte ordem:
1º lugar — R$ 2.000,00 + DVD do evento 2º lugar — R$ 1.000,00 + DVD do evento 3º lugar — R$ 500,00 + DVD do evento 4º lugar — R$ 500,00 + DVD do evento5º lugar — R$ 300,00 + DVD do evento6º ao 15º lugares — Menção Honrosa
• Na ocasião, haverá sorteio de três Bolsas de Estudo para o 1º Módulo da FOCUS Escola de Fotografia aos participantes do Concurso presentes na Solenidade de Premiação.
• As fotos premiadas estarão licenciadas para uso cultural e ilustrativo e farão parte do arquivo iconográfico da OAB SP, preservando-se seu direito autoral, sendo amplamente divulgadas no Jornal do Advogado e na TV OAB, anunciando-se também os nomes dos respectivos vencedores.
PROMOÇÃODEPARTAMENTO DE CULTURA E EVENTOS DA OAB SPDiretor: Dr. Umberto Luiz Borges D’Urso

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Caminhos sobre o céu. A Solargraphy é um novo conceito na fotografia. Descubra e Experimente!

Estou lendo: Caminhos sobre o céu. A Solargraphy é um novo conceito na fotografia. Descubra e Experimente!

Por: Rodrigo Favero


Conheça Solargraphy, ou Solargrafia esse novo conceito de fotografia que explora ao máximo o tempo de exposição de uma foto traçando novos parâmetros para se ver e entender o caminho dos astros no céu.



Pense em uma fotografia de longa exposição, provavelmente você pensou em 30 segundos a
alguns minutos no máximo certo?! Pois bem, agora refaça seus conceitos pois solargraphy joga esse tempo por terra e introduz um novo parâmetro para os dias atuais.


Solargraphy é o processo de capturar o movimento do Sol e outros corpos celestes ao longo do céu por um longo período, feita com câmeras pinhole caseiras, é um conceito novo (surgiu no ano 2000) que ganhou força e vida a mais ou menos 2 anos pra cá quando Tarja Trygg’s, pesquisadora da universidade de Helsink na Finlândia resolveu mapear o céu de um jeito não muito usual digamos assim para seu projeto de PhD. Ela possui colaboradores em todas as partes do mundo que enviam suas fotos juntamente com a latitude e longitude para traçar a posição exata de cada um, isso ajuda ela a fazer um mapa global dos paticipantes ao redor do mundo.


Depois que você construir a sua câmera pinhole você fixa-a em um local e deixa ela fazer a captura, que pode durar dias, semanas ou mesmo meses dependendo de sua posição, clima e logicamente intenção; os corpos celestes que emitirem ou refletirem luz serão captados pelo papel fotográfico e suas trajetórias no céu serão impressas.


Caminhos sobre o céu


Em seu site www.solargraphy.com ela conta como você pode fazer parte deste interessante projeto e a como montar a sua câmera pinhole. Lá também é explicado todo o conceito por trás, a idéia, a teoria e como você pode fazer a sua foto sair com sucesso, além de interagir com outros participantes do projeto e ver várias fotos já enviadas. As imagens são muito plásticas e elásticas por assim dizer, produzem efeitos interessantes e captam nossa atenção pelo nítido movimento e uso das cores no papel fotográfico, parecem ter saído de um sonho literalmente. Ciência e arte em união.


No flickr e em outros sites da internet já existem grupos que expõem seus trabalhos e discutem sobre o tema e recomendo a você dar uma olhada nelas, são verdadeiras inspirações diárias para nossa criatividade, portanto crise de criatividade é algo que não existe!


Veja algumas imagens da técnica:





Fotos: Rodrigo Favero

Editora Photos garante pré lançamento de Guia de Iluminação para fotógrafos

Estou lendo: Editora Photos garante pré lançamento de Guia de Iluminação para fotógrafos

A Luz Perfeita - Guia de Iluminação para fotógrafos
de Bill Hurter


Bill Hurter, editor da revista Rangefinder e com mais de 25 anos de experiência na fotografia, organiza esse guia definitivo sobre um fundamento essencial para os fotógrafos: a iluminação. Para tanto, Hurter reuniu trabalhos de 53 fotógrafos, onde são abordadas, detalhadamente, as diversas formas de iluminação capazes de produzir imagens inesquecíveis.


Estão condensadas neste livro informações que mostram como estes grandes profissionais criam e utilizam esquemas de luz nos diversos segmentos que envolvem a fotografia. Trata-se de um guia obrigatório para compor biblioteca de todos os fotógrafos


Nesta obra você irá encontrar:


Ciência da luz - como isso afeta a fotografia;
Selecione e use equipamentos de iluminação;
Esquemas de iluminação para retratos, casamentos, still e mais.


Pré-venda no site da Editora Photos, clique aqui!
ou então, através do telefone: 0800 643 5386


De R$105,00 por R$89,00 (+frete)

Curitiba, recebe em outubro, curso básico e avançado de fotografia digital com Brasilio Wile

Estou lendo: Curitiba, recebe em outubro, curso básico e avançado de fotografia digital com Brasilio Wile

A partir de outubro os amantes da fotografia contarão com mais duas oportunidades para aperfeiçoarem suas técnicas com um profissional renomado de Curitiba. O publicitário, professor e fotógrafo Brasilio Wille dará início no dia 5, os cursos Câmera Digital e seus Recursos e Fotografia Avançada no Solar do Rosário.


O primeiro curso, cujas aulas ocorrem das 17h às 19h, é para quem possui uma câmera e deseja aprender a usar ajustes de cores, resolução, estudar e ver os pixels, configurações e modos, transferir para o computador, saber como escolher uma boa câmera que satisfaça as suas necessidades e muito mais.


Já o de Fotografia Avançada é 100% voltado para a prática do uso dos recursos avançados da fotografia. Por isso é necessário que o aluno já tenha passado pelo nível básico, ou que já tenha noções básicas de fotografia.


As aulas são das 19h15 às 21h15. Nos dois casos é solicitado que o aluno leve sua própria câmera. Faça já sua matrícula e garanta sua vaga!


Serviço
Cursos de Fotografia com Brasilio Wille
DATA: de 5 de outubro a 7 de dezembro (segundas-feiras)
LOCAL: Solar do Rosário. Rua Duque de Caxias, 04 – Curitiba
PRINVESTIMENTO: 2 parcelas de R$ 180
INFORMAÇÕES: 41 3225-6232, ou info@solardorosario.com.br

Dicas de fotografia Gratis

Dicas de fotografia Gratis

Pessoas quando criança, quando vê uma câmera digital ou máquina fotográfica que seja, logo vai atrás e pede para o pai deixar o próprio tirar uma foto, e como de costume às vezes leva um não ou então quando o pai-o deixa tirar a foto ela, não fica legal, para isso vamos passar algumas dicas profissionais de fotografia, para que então na hora que você tiver a oportunidade de pegar numa câmera digital, você tire uma foto de profissional e assim consequentemente encante seu seus familiares com sua habilidade.

Claro que para ter um resultado bom na área da fotografia, é necessário muitos anos de estudo, até por que existem cursos específicos, porém para resolver esse problema, ajudaremos você com um cursinho grátis com os principais requisitos para você poder tirar fotos de qualidade.

As dicas de fotografia a seguir seguirão um tópico que na qual será composta pelos critérios;

Iluminação
Cor
Flash

Dicas de fotografia

Dicas Fotografia Iluminação

Esqueça durante um período ambientes luminoso demais, concentre-se mais nas sombras.

Pois então para se conseguir uma sombra, é necessário o sol, mas também não precisa ser um sol do meio-dia, tire as fotos num período do dia-a-dia mais calmo, no finalzinho da tarde.

Dicas Fotografia Cor

Tirar fotos com fundos, é bem interessante, lembre-se sempre luz natural é branca, enquanto as sombras são as chamadas cores artificiais, neste caso aparecem em cores como o amarelo, laranja ou verde.

Se você quer fotos com ambientes claros, indicamos que procure a parte da manhã para começar seu trabalho, pois vale ressaltar que durante a tarde o sol brilha com mais intensidade, e as cores naturais tendem a ficar mais escuras.

Dicas Fotografia Flash

Quando pensamos em flash, logo nos vêm à cabeça, fotos com olhos vermelhos, para que os olhos vermelhos nunca apareçam em suas fotos, é necessário que você ao tirar uma foto, não vire a câmera para acima ou então não tire fotos em lugares claros demais, pois isso pode dar como resultado um olho vermelho.

Concurso

Peço a todos os acompanhantes do Blog o seu voto, estou participando de um concurso de fotografias e a minha foto esta no link abaixo, VOTE POR FAVOR.

http://portodaminhavida.intercityhoteis.com.br/foto/por-do-sol-na-praia

obrigado,

Reginaldo

FATOS & FOTOS

França estuda fixar 'aviso médico' a fotos de moda

Estou lendo: França estuda fixar 'aviso médico' a fotos de moda

Fonte: Sophie Hardach
Globo.com



Políticos franceses querem que seja afixado um "aviso de saúde" a fotos de modelos que são alteradas para torná-las mais belas, como parte de uma campanha contra as desordens alimentares.


A parlamentar francesa Valerie Boyer, do partido do presidente Nicolas Sarkozy, UMP, e cerca de 50 outros políticos propuseram a lei para combater o que consideram ser uma imagem deturpada das mulheres transmitida pela mídia.


"Essas imagens podem fazer as pessoas acreditarem numa realidade que, com frequência, não existe", disse Boyer em comunicado na segunda-feira, acrescentando que a lei deve aplicar-se a fotos divulgadas pela imprensa, fotos de campanhas políticas, fotografia de arte e imagens em embalagens de produtos, além de comerciais.


Pela lei proposta, todas as fotos editadas serão acompanhadas por uma linha de texto dizendo "fotografia retocada para modificar a aparência física de uma pessoa".


As fotos digitalmente retocadas têm estado ao cerne de uma série de escândalos. Dois anos atrás, a Paris Match retocou uma foto de Sarkozy para eliminar seus "pneuzinhos".


Grifes de luxo e revistas de moda têm sido acusadas de manipular imagens digitalmente para fazer modelos parecerem mais magras, aumentar seus seios, branquear seus dentes, alongar suas pernas e eliminar rugas.


Boyer disse que o fato de as pessoas serem confrontadas com padrões irrealistas de beleza feminina pode levar a vários tipos de problemas psicológicos, especialmente desordens alimentares.


As infrações à lei, que foi proposta na semana passada, seriam punidas com multa de 37.500 euros (54.930 dólares) ou até 50 por cento do custo do anúncio.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Projeto de lei na França quer advertência sobre fotos retocadas por softwares de edição

Na França, um grupo de deputados apresentará na Assembléia Nacional um projeto de lei que obriga os meios de comunicação a colocar uma advertência ao lado de fotografias retocadas com Photoshop ou outros programas. As imagens devem trazer um aviso indicativo de que elas foram modificadas. A medida vale também para campanhas políticas, fotografias artísticas, imagens de embalagens e anúncios.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Tabela de referência de preços para serviços fotográficos. Seja justo e valorize seu trabalho!

Estou lendo: Tabela de referência de preços para serviços fotográficos. Seja justo e valorize seu trabalho

O fotógrafo Gabriel Pevide, trouxe para o seu blog, Falando de fotografia, uma tabela que ajuda muitos fotógrafos a se orientar na hora de cobrar por um orçamento. Claro, todas as regras tem a sua exceção, leve em conta a cidade que você mora, as condições financeiras da sua região, o tipo de trabalho, as condições deste trabalho, o material gasto e principalmente o TEMPO gasto para realizar.


E acredite: seu cliente não vai entender absolutamente nada.


Confira abaixo um trecho do post do Gabriel e em seguida acesse o blog para conferir a tabela completa.


"Outro dia perdi um Job pelo simples fato do meu trabalho não ter sido valorizado, perdi o cliente para um outro fotografo que se diz profissional, o que houve ? porque pedi ? pelo simples fato dele trabalhar fora da tabela, com valores surreais e muito fora do mercado, mas não é pouco não, é MUITO FORA do preço do mercado em porcentagens digamos 200% abaixo da tabela, sem condições de tentar brigar pelo cliente, tento fechar um valor justo para mim e para meu cliente, porem sem fugir muito do valor do mercado. Poxa gastamos muito com equipamentos, qualquer coisa é caro pra gente e vem um mané e faz por qualquer migalha, muito chato" - Gabriel Pevide.


Acesse o post na íntegra, aqui!

Fotografia: Volume e Textura

Volume

Enquanto a forma plana pode ser eficiente como descrição bidimensional da aparência, a forma espacial (volume) acrescenta uma terceira dimensão, a da profundidade, portanto a da realidade. A aparência da forma depende da maneira como a luz incide sobre o objeto, da transição das altas luzes para a sombra que produz o volume e a solidez.

A forma espacial, ou a tridimensionalidade, de um objeto é o resultado do escurecimento gradual, quer da cor, ou do tom. Uma área de cor ou tom chapado não dá nenhuma impressão de profundidade, para isso tem que haver uma gradação da cor ou do tom.

- Forma suave
- Luz do sol direcional
- Técnicas de contraste
- Direção da iluminação
- Luz é o fator mais importante

Textura

É a interpretação visual das características da superfície tátil dos objetos e, como tal, tem um papel importante a desempenhar em quase todas as fotografias bem realizadas. Como o tato é uma parte decisiva de nossa experiência cotidiana, a textura forte de uma imagem colabora para criar essa ilusão bidimensional da realidade que é a fotografia.

A aparência da textura depende do ângulo de incidência da luz sobre a superfície. Uma luz baixa com um ângulo muito inclinado ilumina os pontos salientes, lançando sombras nas depressões e cavidades e fazendo com que se possa ver sobretudo a textura das superfícies, e não apenas a área chapada. Serve tanto para áreas isoladas como para amplos enquadramentos.

- Texturas contrastantes
- Composição com textura
- Textura contextualizada
- Direção da iluminação

Galeria de imagens no UOL

Estou lendo: Colaborador do FOTOCOLAGEM apresenta galeria de imagens no UOL

O fotógrafo Franco Hoff, apresenta esta semana uma galeria com mais de 50 imagens de gaúchos que vestem roupas típicas e se reúnem para celebrar a Semana Farroupilha.


As imagens mostram cores, luzes e muito movimento desta festa típica da região de Porto Alegre. O UOL, um dos canais mais acessados de notícias do Brasil, segundo recente pesquisa IBOPE, convidou o fotógrafo para esta seção especial.




Fotos: Franco Hoff

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Pentax traz novo modelo de câmera fotográfica SLR

Fonte: Adrenaline



Câmera Pentax K-x


A empresa Pentax Imaging Company, especializada em artigos de fotografia digital, anunciou que está revigorando sua linha de Câmeras Digitais SLR com a introdução do K-x Digital SLR. A proposta da empresa é oferecer ao usuário funções como Live View com reconhecimento de face, vídeo HD e qualidade de resolução de imagens.


Segundo a Pentax, "é a chance perfeita dos usuários de darem um passo adiante e saírem das máquinas 'aponte e fotografe' para as digitais SLR, que possuem mais opções de ajustes para cada ambiente de fotografia e definições de qualidade quando comparadas aos modelos antigos".


Acompanhe as especificações da K-x:


- Alta resolução de 12.4 megapixels, sendo que o sensor de imagens CMOS reduz a "tremedeira" irregular e excessiva das mãos e permite a captação estabilizada de imagens e vídeos;
- Tela LCD de 2,7 polegadas que contém a função Live View com contraste e reconhecimento de até 16 faces;
- Gravação de vídeos widescreen na resolução 1280 x 720, o que gera imagens em 720p de qualidade de alta definição, a 24 quadros por segundo;
- Processamento e filtragem de modos que produzem imagems em alta definição, enquanto usa-se livremente efeitos especiais para moldar as fotografias
- Alcance composto pela tecnologia High Dynamic Range (HDR), que caputra três imagens e as fundem em uma e procura por melhores apresentações de sombra, iluminação e foco;
- Rápida captura de 4.7 quadros por segundo e velocidade de clicagem automática de até 1/6000 por segundo, para fotografias em que exigem sequência de acontecimentos;
- Modos automáticos, para cenas intuitivas aos novatos em fotografia;
- Consegue tirar até 1900 fotos com as iniciais pilhas de lítio que a máquina traz.


A câmera, que virá nas cores preta e branca e terá duas edições limitadas nas cores vermelho e azul-marinho, será vendida por $ 649,95, cerca de R$ 1300. Seu lançamento acontece em outubro deste ano. Mais informações sobre a funcionalidade da câmera neste

Bilionário russo instala "escudo" antifotos em iate gigante. Fotos? Só a bordo

Estou lendo: Bilionário russo instala "escudo" antifotos em iate gigante. Fotos? Só a bordo

Fonte: Folha Online


Iate gigante do milionário russo Roman Abramovich Eclipse, que partiu semana passada de porto em Hamburgo com escudo antifoto


O barco Eclipse, de 170 metros, partiu nesta semana com equipamentos e tecnologia que vão desde dois helipontos, duas piscinas, telas de vídeo de 1,8 metro em todas as cabines dos passageiros, até um minissubmarino e janelas à prova de mísseis para combater piratas, segundo publicou o site da revista Wired nesta segunda-feira (21).


Junto a esses aparatos caros, o bilionário russo Roman Abramovich instalou um "escudo" anti-paparazzi, informou a publicação.


Lasers varrem os arredores e, quando detectam uma CCD - dispositivo de carga acoplado, sensor para captar imagens usado em fotografia digital - disparam um raio de luz direto para a câmera para impedir qualquer fotografia.


De acordo com a revista "Times", os lasers não funcionam o tempo todo, então amigos e passageiros ainda podem tirar fotos. Quando não for o caso, serão ativados especialmente quando guardas detectarem fotógrafos profissionais por perto.


A revista britânica especializada em fotografia Amateur Photographer perguntou a um advogado de Londres sobre a legalidade de destruir fotos a distância desta maneira. Ele disse que interferir com "bens pertencentes a outras pessoas, ou alterar suas condições", como o milionário pode fazer com as câmeras dos usúarios, "é uma invasão aos bens, e pode levar a pedir compensações".


Mas, para a "Wired", o advogado estraga sua explicação ao misturar a questão com supostas "pistolas de raios laser", lembrando James Bond: "Eu ficaria preocupado também que os lasers possam causar danos colaterais, tanto para as câmeras como para a saúde dos seus usuários".